EUA e Reino Unido acusam Rússia de roubar dados de vacina contra covid-19

As alegações foram apoiadas pelas autoridades americanas e canadenses.

Estadão Conteúdo

Autoridades de segurança do Reino Unido, do Canadá e dos Estados Unidos acusaram nesta quinta-feira, 16, um grupo de hackers que “quase certamente” trabalham nos serviços de inteligência russos por tentarem roubar informações sobre os projetos de vacinas contra a Covid-19.

O Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC) do Reino Unido afirmou que os alvos eram agências de pesquisa e desenvolvimento de vacinas no Reino Unido, nos EUA e no Canadá.

As alegações foram apoiadas pelas autoridades americanas e canadenses. “O NCSC está avaliando que (o grupo) APT29, também chamado de Dukes ou Cozy Bear, quase certamente opera como parte dos serviços de inteligência russos”, afirmou um comunicado da instituição.

O Cozy Bear é um dos grupos de hackers mais bem-sucedidos associados ao governo russo, e esteve envolvido nos ataques de 2016 contra o Comitê Nacional do Partido Democrata que vazaram emails antes das eleições presidenciais.

“O APT29 tem uma longa história de atacar organizações governamentais, diplomáticas, de think tanks, de assistência médica e de energia para obter ganhos de inteligência. Por isso incentivamos todos a levar essa ameaça a sério”, afirmou Anne Neuberger, diretora da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA).

Os braços de defesa cibernética do Reino Unido e do Canadá publicaram avisos destinados a ajudar as organizações de assistência médica a reforçar sua defesa na rede de computadores.

A informação abre um novo front de batalha nas guerras cibernéticas entre Moscou e o Ocidente. O ministro da Defesa do Canadá, Harjit Sajjan, afirmou que é preciso haver um “entendimento comum de normas baseadas em regras” e “impedir que ciber-agentes estrangeiros maliciosos” tenham como alvo o país.

O ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, expressou sua indignação com a descoberta. “É totalmente inaceitável que os serviços de inteligência russos tenham como alvo aqueles que estão trabalhando para combater a pandemia de coronavírus”, disse ele.

“Enquanto outros perseguem seus próprios interesses com comportamento irresponsável, o Reino Unido e seus aliados estão trabalhando duro para encontrar uma vacina que proteja a saúde de todos. O Reino Unido continuará a combater aqueles que realizam esses ataques cibernéticos e trabalhará com aliados para responsabilizar os responsáveis”, afirmou o ministro.

Vacina
A Rússia anunciou no domingo, 12, que concluiu a primeira fase de testes de uma vacina contra a covid19. O país está mais perto de se tornar o primeiro a iniciar a distribuição de uma vacina contra o coronavírus para a população.

“A pesquisa foi concluída e provou que a vacina é segura”, disse Yelena Smolyarchuk, chefe do centro de pesquisas clínicas da Universidade Sechenov, à agência de notícias estatal TASS.

Atualmente, três pesquisas – Reino Unido, China e Estados Unidos – lideram a corrida. Cientistas explicam que dizer que uma vacina é a mais promissora ou é a mais adiantada significa que ela se mostrou eficaz em mais etapas dos testes pré-clínicos (animais) e clínicos (humanos). Mas não significa necessariamente que ela seja a mais próxima de ser bem-sucedida.