Ex-presidente da OAB vai defender governador do Amazonas em processo de impeachment

Líder da oposição na Aleam ingressou com requerimento pedindo que o governador e seu vice comprovem se defesa contra impeachment estão sendo pagas com recursos próprios.

Redação AM POST

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), contratou o escritório de advocacia do ex-presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado Coêlho, para fazer sua defesa contra o pedido de impeachment na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) que aponta a prática de crimes de responsabilidade.

Wilson lima entregou na tarde desta quinta-feira (23) o documento de defesa, que é assinado pelo escritório do ex-presidente da OAB, e tem mais de 500 páginas.

Já o vice-governador, Carlos Almeida, contratou um escritório jurídico de Brasília, comandando pelo vice-presidente na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), advogado Luiz Viana, para defender pelo arquivamento das denúncias de afastamento.

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) ingressou nesta manhã durante reunião da Comissão Processante do Impeachment da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), com um requerimento solicitando que o governador e seu vice comprovem se seus respectivos advogados estão sendo custeados com recursos próprios ou do Estado.

“O requerimento tem o intuito de descartar qualquer uso da máquina estadual, seja direta ou indiretamente. Não é bairrismo, mas o vice-governador contratou um escritório de Brasília, e é somente o vice-presidente da OAB nacional. Tenho certeza que esse escritório não é discípulo da Carla Pollake, ou seja, não faz de graça”, disse o parlamentar, se referindo ao depoimento da marqueteira na CPI da Saúde, onde alegou que prestava serviços para o Governo, mas que atuava como voluntária.