Festa com prostitutas em motel de Manaus foi paga com dinheiro do Exército, diz juiz federal em sentença

Magistrado condenou 26 acusados entre oficiais, militares e empresários.

Redação AM POST

A Justiça Militar condenou recentemente 26 acusados sendo onze oficiais — dois coronéis, um tenente-coronel, um tenente, um subtenente, um major e cinco capitães –, oito militares de baixa patente e sete empresários da área de alimentos, por envolvimento em esquema de corrupção que fraudou compra de alimentos para a caserna, alojamento do Exército em Manaus e em outras unidades, entre os anos de 2005 e 2006. A informação é do Blog Radar, da revista Veja.

De acordo com sentença do juiz federal, Alexandre Quintas, substituto da Justiça Militar, um dos empresários envolvidos no esquema “contratou prostitutas e promoveu uma festa em um motel de Manaus para os referidos oficiais”.

Fraude em licitação na compra de alimentos, pagamento de propina, manipulação de preços, recebimento dos produtos em qualidade e quantidade foram revelados com gravações e documentos obtidas na Operação Saúva, realizada pela Polícia Federal em 2006.

As fraudes foram detectadas também em batalhões de suprimentos, no Comando Militar da Amazônia (CMA) e na Diretoria de Suprimentos do Exército em Brasília.