José Serra e filha são denunciados pela Lava Jato por lavagem de dinheiro e operação é deflagrada

A investigação apontou que a filha de Serra participou da constituição de empresas no exterior para receber os pagamentos da empreiteira.

Reuters

A Força-Tarefa da Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo denunciou nesta sexta-feira o ex-governador e atual senador José Serra (PSDB-SP) e sua filha, Verônica Allende Serra, pelo crime de lavagem de dinheiro transnacional ao mesmo tempo em que o grupo deflagrou uma nova fase da operação em relação a outros fatos a esse mesmo esquema que beneficiaria o tucano, segundo nota divulgada pela instituição.

Segundo a acusação criminal, Serra recebeu da Odebrecht pagamentos indevidos referentes às obras do Rodoanel Sul. A investigação apontou que a filha de Serra participou da constituição de empresas no exterior para receber os pagamentos da empreiteira destinadas ao então governador paulista.

Uma conta offshore na Suíça controlada por Verônica Serra foi usada para o recebimento dos valores, disseram os investigadores. Na denúncia, os procuradores citam que os pagamentos indevidos chegaram, em valores atualizados, a 191,5 milhões de reais.

Ao mesmo tempo, o MPF realiza a Operação Revoada e pretende cumprir oito mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro para aprofundar as apurações.

“Com as provas colhidas até o momento, o MPF obteve autorização na Justiça Federal para o bloqueio de cerca de 40 milhões de reais em uma conta na Suíça”, informou a Força-Tarefa em nota.

A reportagem tentou contato com representantes de Serra e de sua filha para se manifestarem sobre as investigações, mas ainda não obteve resposta.