Josué Neto diz que não vai aceitar perseguição do jornal A Crítica

Ele afirma que está sofrendo perseguição por parte do grupo, após as últimas polêmicas envolvendo o governador, Wilson Lima.

Redação AM POST

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PRTB), publicou em suas redes sociais que, após cobrar o posicionamento do governador do Amazonas Wilson Limia (PSC) sobre a Lei do Gás, vem sendo perseguido pelo jornal “A Crítica”. Segundo ele, o veículo de comunicação levanta questionamentos sobre os contratos da Aleam para tirar o foco do governador do Amazonas, Wilson Lima.

“Quero responder aqui e ao povo do Amazonas que não vou aceitar perseguição de uma empresa privada que recebe milhões do Governo. Os contratos do Governo com publicidade somam R$ 102 milhões com quatro empresas. Sendo que em abril, durante a pandemia, esse contrato sofreu um aditivo de R$ 40 milhões” informou Josué.

O deputado ainda discorreu sobre os valores pagos pelo governo em publicidade na “TV A Crítica”, veículo de comunicação onde o então governador trabalhou como apresentador no programa Alô Amazonas por oito anos.

“A Secretaria de Estado de Comunicação tem um orçamento de R$ 70 milhões para este ano. O Governador Wilson Lima também pagou, em 2019, quase R$ 1 milhão para o Programa Peladão a Bordo da TV A Crítica; R$ 1,6 milhão para o Campeonato de Futebol Peladão; R$ 1,3 milhão para transmissão do Carnaval de Manaus; R$ 2,3 milhões para transmissão do Festival Folclórico de Parintins; R$ 961 mil para veiculação de propaganda sobre o festival e mais R$ 400 mil para a transmissão do Festival das Cirandas de Manacapuru. Este ano pagou R$ 870 mil para o A Crítica transmitir o Carnaval. Só para o A Crítica foram R$ 8,6 milhões nesses eventos que citei. No total, com comunicação e publicidade o Governo pagou R$ 180 milhões que fizeram falta para a saúde. Que poderiam ter ajudado a população no pior momento da pandemia, quando o Amazonas registrava mais de 100 mortes por dia”, explicou.

Segundo Josué Neto, o investimento da Aleam é nove vezes menos que os investimentos do governo do Amazonas. Afirmou também que a “A Crítica” tem tirado o foco das Operações da Polícia Federal e a CPI da Saúde.

“O investimento da Aleam é 9 vezes menor que isso e a verdadeira intenção das notícias do A Crítica tem sido tirar o foco das Operações da Polícia Federal que prenderam secretários deste governo e fizeram busca e apreensão na Casa do Governador Wilson Lima. Tirar o foco da CPI da Saúde e do processo de Impeachment que está tramitando na Assembleia Legislativa. Essa é a meta do A Crítica. Mas não vou me calar e nem me intimidar. Tenho um compromisso com a população do Amazonas. Estou à disposição dos órgãos de controle. Estou na minha terceira gestão à frente da Assembleia, sempre com as contas em dia, sem atrasos dos salários dos servidores. Todos os contratos foram devidamente fiscalizados e aprovados durante a minha gestão. Estou a serviço do povo e de Deus e só a eles sou temente”, finalizou Josué.

Veja na íntegra a publicação:

blank

Foto: Reprodução