Membros do Comando Vermelho dizem que delegados e PMs do Amazonas vão “rodar na bala”

No “salve”, a facção afirma que a ameça é por conta dos “prejuízos” que a polícia causou para o grupo criminoso

Redação AM POST

Um comunicado da facção criminosa Comando Vermelho (CV), chamado de “salve”, ameaçando de morte os delegados da Polícia Civil (PC-AM) e policias militares da Roda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), foi publicado nese domingo (12) nas redes sociais.

No texto, os suspeitos afirmam que os ameaçados irão “rodar na bala” por conta dos “prejuízos” que a polícia causou para facção criminosa. Segundo dados do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), a PC-AM aprendeu mais de 3 toneladas de drogas no período de janeiro à primeira quinzena de junho deste ano.

Entre os delegados citados no post e nas ameaças estão: Guilherme Torres, titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP); Juan Valério, coordenador do grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera); Sinval Barroso, titular da Seccional Centro-Oeste, e Paulo Mavignier, diretor do Denarc.

Resposta
As autoridades policiais disseram que a ameaça de morte não intimida os trabalhos operacionais, porém, que o serviço de inteligência da Polícia Civil vai investigar a procedência do conteúdo e que a segurança pessoal foi reforçada.

“Eu vou continuar trabalhando e realizando as operações na cidade. O post chegou ao meu conhecimento, mas não ligo. Mesmo assim, a segurança pessoal está reforçada”, disse o delegado Guilherme Torres.

O delegado Paulo Magaiver também se pronunciou a respeito.

“A Polícia Civil já está trabalhando para saber de quem partiu essa mensagem. O post foi publicado e removido do perfil nas redes sociais. De qualquer forma, com ameaças ou não, todos os delegados da instituição são precavidos com a segurança”, informou Paulo Mavignier.

O delegado Juan Valério lamenta esse tipo de atitude.

“Eu fiquei sabendo desse aviso com ameaças e minha família logo ficou temerosa. Até o momento nenhum responsável da facção foi identificado, mas o comando da Polícia Civil deve dar início às investigações a partir desta segunda-feira. É lamentável que isso aconteça, mas os nossos trabalhos irão continuar servindo a população e reprimindo a criminalidade”, disse Juan Valério.

Vingança
O texto ainda afirma que o CV responderá com “chumbo grosso” e “ rajada de fuzil na cara”. O comunicado também diz respeito a vingança da morte de Enilton Cordovil Coelho, conhecido como “Roleta” ou “Roletinha”, então chefe da facção criminosa no Amazonas.

Enilton, foi morto a tiros no dia 21 de maio de 2020, após reagir a uma abordagem policial na cidade de Simão Dias, no estado de Sergipe (SE). Considerado foragido desde 2018, ele estava na lista de procurados pela polícia do Amazonas e do Ceará.

As investigações da Operação Contra-Ataque, deflagrada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) apontaram Enilton como responsável pelas mortes no bairro Compensa, no início deste ano.

Com informações do Amazonas 1