Victor Fasano viraliza nas redes sociais por entrevista de 25 anos atrás onde diz falas homofóbicas e apologia ao nazismo

Editora Abril foi condenada a indenizar o ator por campanha de difamação na entrevista.

O nome de Victor Fasano foi parar nos Trending Topics do Twitter neste sábado (11) devido a uma entrevista que o ator concedeu à revista Veja em 1995. Na publicação, foram destacadas falas consideradas homofóbicas e de apologia ao nazismo, mas a editora Abril, que publica a revista, teve que indenizar Fasano após um processo por difamação.

O nome do ator viralizou nas redes após internautas resgatarem e entrevista com críticas. Fasano teria afirmado, de acordo com a publicação, que “não conhece nenhum casal homossexual feliz” e que “os gays não precisam lutar por nada”. Na entrevista, o ator ainda aparece supostamente elogiando Hitler e dizendo que “algumas idéias nazistas são excelentes”.

A entrevista, porém, rendeu um processo por danos morais, que resultou na condenação da editora Abril a indenizar o modelo em mil salários mínimos corrigidos desde 1994. Segundo matéria do ConJur, de 2000, a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou que a Veja teria conduzido uma campanha de difamação contra Fasano, com a publicação da entrevista e outras 20 notas sobre ele.

A defesa de Fasano argumentou que a entrevista, com o título “Eu não sou gay”, teria servido para atingir o auge de uma campanha iniciada em 1992. Segundo os advogados, as falas teriam sido distorcidas para induzir o leitor a pensar que Fasano odiava homossexuais, simpatizava com o nazismo e teria criticado a Rede Globo, onde trabalhava.

Fonte: Revista Fórum