Após prefeito sugerir aplicar ozônio pelo ânus para tratamento da Covid-19, Ministério da Saúde diz que não é recomendado

O político, que é médico, disse que não imaginou que a alternativa fosse criar uma repercussão tão grande.

Redação AM POST

O Ministério da Saúde informou na manhã desta quarta-feira (5) que a ozonioterapia não deve ser recomendada no combate à disseminação da Covid-19. A explicação ocorreu após o prefeito Volnei Morastoni (MDB), de Itajaí, em Santa Catarina, sugerir aplicação do gás no ânus dos pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. O político, que é médico, já causou muita polêmica por defender métodos de tratamento fora do padrão adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O efeito da ozonioterapia em humanos infectados por coronavírus (Sars-Cov-2) ainda é desconhecido e não deve ser recomendado como prática clínica ou fora do contexto de estudos clínicos”, afirmou o Ministério da Saúde.

“Não imaginei que oferecer esse novo tratamento para combater o coronavírus fosse criar uma repercussão tão grande, tantas piadas, memes e manchetes sensacionalistas”, disse o prefeito após repercussão do vídeo.