MPF investiga Edir Macedo por vídeo em que afirmava que o coronavírus era inofensivo

O Brasil já ultrapassou a marca dos 100 mil mortos pela Covid-19.

O Ministério Púbico Federal de São Paulo abriu uma investigação contra o bispo bolsonarista Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, pela suspeita de infração de medida sanitária preventiva. No dia 15 de março, Macedo divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirmava que o novo coronavírus era “inofensivo”. Neste sábado (8), o Brasil ultrapassou a marca dos 100 mil mortos pela Covid-19.

Segundo reportagem da revista Veja, o MPF pediu a quebra de sigilo do perfil do bispo no Facebook e do seu canal no Youtube para verificar as circunstâncias em que as declarações foram feitas. O material foi deletado pouco depois de ser veiculado devido à repercussão.

“Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor”, dizia Edir Macedo no vídeo. Ele também exibiu o depoimento de um médico que afirmava que o vírus “não faz mal a ninguém”. Em junho, o bispo também admitiu que foi contaminado pela Covid-19.

Fonte: Brasil 247