Partido de Vanessa Grazziotin anuncia Marcelo Amil como pré-candidato a prefeito de Manaus

O anúncio lança por terra a possibilidade de pré-candidatura da ex-senadora.

Redação AM POST

O nome do advogado Marcelo Amil foi anunciado neste fim de semana pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), no Amazonas, como o pré-candidato a prefeito de Manaus nas eleições municipais deste ano. A indicação aconteceu durante uma reunião do diretório estadual, que também definiu o nome de Dora Brasil para vice da chapa “puro sangue”.

O anúncio lança por terra a possibilidade de pré-candidatura da ex-senadora, Vanessa Grazziotin, a prefeitura da capital, como vinha sendo especulado.

Há apenas 3 meses no partido, o advogado Marcelo Amil vem ganhando destaque na imprensa local. Peça importante de renovação, ele foi instituído como membro do Comitê Regional do PcdoB no último dia 29 de julho.  

“Me sinto extremamente honrado com a indicação do partido. Desde o primeiro momento, eu me coloquei à disposição para disputar o que o partido precisasse. Felizmente, o PCdoB entendeu que eu posso contribuir como candidato a prefeito. Vou continuar dando o meu melhor, pregando a união do partido, levando os valores que nós acreditamos para Manaus. Nós vamos mostrar que Manaus pode ser melhor. Nós não precisamos ficar preso ao atraso”.

Marcelo Amil diz estar preparado e expressou otimismo na disputa pela prefeitura da capital. Ele ainda destacou que sua campanha deve estar pautada nas prioridades para garantir uma Manaus democrática e melhor nos aspectos econômico, social e ambiental.

O presidente estadual do PcdoB no Amazonas, Eron Bezerra, comentou a indicação de Marcelo Amil para a disputa à Prefeitura de Manaus.

“A escolha do Marcelo Amil, em substituição ao Balieiro por problemas de saúde, revela o compromisso do PCdoB em oferecer aos manauaras a opção de escolher um prefeito com tradição política e sólida formação técnica.”

Como as mulheres sempre estiveram e estão nas principais frentes de luta – contra a retirada de direitos, contra a violência, em defesa de melhores condições de trabalho e vida, além de serem as que mais sofrem com os altos índices de violência de gênero enfrentados diariamente – o PCdoB viu em Dora Brasil, a marca da resistência. Ela que é professora, formada em Letras, mestra em educação, tem forte atuação na luta em defesa dos direitos humanos das mulheres, dos negros e dos LGBT’S. Dora Brasil tem 40 anos de militância política, sendo 39 nas fileiras do PCdoB.

A sigla vai oficializar as candidaturas no próximo domingo, dia 6 de setembro, na sede do partido. A convenção deve ser realizada de forma mista, dividida entre presencial e virtual buscando seguir os procedimentos sanitários recomendados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pelo menos, 200 filiados devem participar da reunião.

* Com informações da Assessoria de Imprensa