Rosa Weber autoriza investigação contra Silas Câmara por mau uso de verba

Conforme decisão há suspeitas da existência de “um forte esquema de falsidade ideológica, associação criminosa e lavagem de dinheiro”.

Redação AM POST

Atendendo pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber autorizou a abertura de inquérito contra nove parlamentares entre eles o deputado federal Silas Câmara (Republicanos) por suspeita de desvio de dinheiro da Cota para Exercício de Atividade Parlamentar (Ceap).

Segundo denúncia uma empresa de publicidade foi contratada, com recursos da cota, para prestar serviços aos parlamentares entre 2014 e 2018, mas as notas fiscais vieram com “fortes indícios de inconsistências”. Conforme decisão, publicada ontem, 1°, há suspeitas da existência de “um forte esquema de falsidade ideológica, associação criminosa e lavagem de dinheiro”.

São alvos da investigação:

senador
Romário (Podemos-RJ)

deputados
Carlos Henrique Amorim (DEM-TO)

Benedita da Silva (PT-RJ)

Danilo Cabral (PSB-PE)

Fabio Reis (MDB-SE)

Fausto Pinato (PP-SP)

Hiran Gonçalves (PP-RR)

Jessica Sales (MDB-AC)

Sergio Brito (PSD-BA)

Silas Câmara (Republicanos-AM)

Outros 19 ex-parlamentares foram encaminhados para a Justiça Federal de primeira instância no Distrito Federal por não terem foro privilegiado. Entre eles estão a ex-deputada federal e ex-superintendente da Suframa Rebecca Garcia e o ex-deputado federal e atual vereador de Manaus Marcelo Serafim (PSB).