Wilson Lima é recomendado a usar rede privada para frear mortes por falta de tomógrafos nos principais prontos-socorros de Manaus

SES informou que equipamentos só devem chegar no final de setembro mas alguns pacientes não podem esperar.

Redação AM POST

Grandes hospitais de Manaus como HPS 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo estão sem tomógrafos, considerados fundamentais para diagnóstico por imagens de doenças e identificação de fraturas, tumores e outros males. Conforme o secretário estadual de Saúde (SES-AM), Marcellus Campêlo, os equipamentos só devem chegar no final de setembro, enquanto isso, muitas pessoas estão morrendo nas unidades de saúde pela falta dos exames.

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) fez um apelo neste sábado (12), para que o Governo do Amazonas utilize a rede privada para realização de exames de tomografia a pacientes do Estado. “Eu gostaria de fazer um apelo ao governador, vão para a rede privada e salvem as vidas dos nossos irmãos. Neste exato momento, estão morrendo pessoas no 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo porque não tem tomógrafos, não pode uma pessoa com derrame esperar mais de 24 horas para fazer um exame de imagem, isso é o tempo entre a vida e a morte ou sequelas irreversíveis”, pediu Wilker.

Barreto frisou, ainda, que a alternativa poderá ajudar no atendimento e tratamento de pacientes até a entrega nos tomógrafos nos hospitais do Estado. “O secretário de saúde afirmou que os tomógrafos só vão chegar no dia 29 de setembro, peço que utilizem a rede privada e salvem as vidas até normalizar os hospitais. O que não pode é o Amazonas ficar apenas com Delphina e Francisca Mendes como retaguarda para todo o Estado. Por isso, faço esse apelo ao governador”, explicou o deputado.

Na última quinta-feira, 10, o deputado Wilker Barreto denunciou, na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que os HPS 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo estão sem aparelhos de tomografia, conforme relatos de médicos e pacientes que alegaram a falta de exames de imagem e a demora na remoção para outros hospitais.