Assembleia aprova Lei que obriga presença de fisioterapeutas em UTIs no Amazonas

A atuação destes profissionais é muito importante para a recuperação dos pacientes, agindo também na prevenção dos agravamentos respiratórios, ainda mais nesse período de pandemia do novo Coronavírus.

Redação AM POST

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou na última quarta-feira (18) o Projeto de Lei (PL) de autoria do deputado estadual Carlinhos Bessa (PV) que trata da obrigatoriedade da presença de fisioterapeutas em Unidades de Terapia lntensiva (UTls).

Continua depois da Publicidade

De acordo com o PL, os hospitais, clínicas públicas, privadas ou filantrópicas, ficam obrigadas a manter em seus quadros, a presença de no mínimo um fisioterapeuta para cada 10 leitos, nos turnos matutino, vespertino e noturno.

“É inegável que a ausência de um fisioterapeuta em período de intercorrência de um paciente crítico, compromete a qualidade da assistência prestada, demandando assim, a presença de um profissional em tempo integral, ou seja, por 24 horas. Inúmeros estudos realizados demonstram que a presença do fisioterapeuta nas UTIs, em regime integral, é crucial, quando atrelada à redução do tempo de ventilação mecânica, permanência do paciente na UTI e de internação hospitalar, além da redução dos custos hospitalares”, enfatiza o parlamentar no Projeto.

O parlamentar comenta que a atuação destes profissionais é muito importante para a recuperação dos pacientes, agindo também na prevenção dos agravamentos respiratórios, ainda mais nesse período de pandemia do novo Coronavírus. “Vimos que é a atuação desses profissionais que faz um diferencial enorme na recuperação de pacientes que estão na UTI. A maior prova disso foi a presença deles no combate ao Coronavírus”, finalizou Bessa. O PL agora precisa ser sancionado pelo governador Wilson Lima (PSC).

Continua depois da Publicidade