Amazonas

Auxílio Estadual Permanente tem entrega de cartões nesta segunda-feira e a partir de terça tem novo horário de atendimento

Mudança de horário é para otimizar o atendimento. O mesmo formato será aplicado na operação de entrega dos cartões no interior.

Redação AM POST

Após a pausa deste domingo, as entregas dos cartões do Auxílio Estadual Permanente serão retomadas nesta segunda-feira (15/11), feriado da Proclamação da República, das 8h às 17h, em nove postos de atendimento em Manaus. E a partir de terça-feira (16/11), o atendimento será das 8h às 16h, de segunda a sexta-feira, e das 8h às 12h, aos sábados e feriados.

Continua depois da Publicidade

A mudança de horário é para otimizar o atendimento, de acordo com o fluxo de pessoas verificado durante a semana inicial de entrega do benefício. O mesmo formato será aplicado na operação de entrega dos cartões no interior do estado.

Mãe de quatro filhos, companheira de um marido desempregado, moradora da zona leste de Manaus. A dona de casa Alcimara Avelino dos Santos, 30, é uma das 158 mil pessoas beneficiadas pelo Auxílio Estadual Permanente na capital amazonense – o interior terá 142 mil beneficiários, totalizando 300 mil no estado.

Durante a semana, no Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Teonizia Lobo, no Mutirão, dona Alcimara foi uma das primeiras cidadãs a receber o cartão do programa, idealizado pelo governador Wilson Lima, com a ajuda financeira mensal de R$150. Significa comida na mesa de quem mais precisa.

Continua depois da Publicidade

Dona Alcimara tinha renda de apenas R$250 do Bolsa Família. Agora, integra a lista de beneficiários do maior programa estadual de distribuição de renda do Brasil. Para ela, a ação do Governo do Estado veio em boa hora. “Esses R$ 150 a mais serão de grande ajuda na alimentação dos meus filhos, que às vezes não entendem o quanto a comida é escassa”, disse.

Importância – Os contemplados pelo Auxílio Estadual, em sua maioria, vivem em situação de extrema vulnerabilidade social. O maior auxílio da história do Amazonas é um complemento de renda para as famílias. A artesã Alcirene Oliveira da Costa, 61, moradora do Mutirão, definiu o auxílio como “uma benção”. “Meu esposo se tornou deficiente visual, perdeu a visão gradativamente, sem conseguir mais emprego. Crio uma neta menor de idade e atualmente a renda que temos é R$ 89 do Bolsa Família. O Auxílio Estadual vai ajudar bastante”, disse.

Continua depois da Publicidade

Segundo a artesã, que trabalha produzindo jogos de cozinha, de banheiro, acessórios para cabelo e outros tipos de artesanato, ultimamente teve problemas de saúde (um princípio de infarto e fratura de um dos braços), o que lhe prejudicou nas vendas. “Senti uma felicidade grande quando fui informada de que tinha sido contemplada com o Auxílio Estadual e que vou ter esse dinheiro por alguns meses para alimentar minha casa”, frisou.

Atendimento humanizado – O atendimento no CECF Teonízia Lobo transcorre com tranquilidade. Foram abertos oito guichês, com 15 atendentes. De acordo com o coordenador do local, Hefrânio Maia, a logística adotada pelo Governo do Estado, no Centro de Convivência favoreceu positivamente os trabalhos, que se tornaram ágeis e humanizados.

Continua depois da Publicidade

O dirigente explicou que foi montado um sistema de recepção, onde é feita uma triagem detalhada da documentação; constatada ser a data de entrega do benefício ao requerente, o mesmo é encaminhado para o guichê onde está o seu cartão.

“Em três minutos o atendente faz todo o procedimento de confirmação de dados e efetua a entrega do cartão”, disse Hefrânio Maia, informando que o Teonízia Lobo está com 33 servidores envolvidos no trabalho de entrega dos cartões.

* Com informações da assessoria de imprensa