Delegado da PF destaca que Carlos Almeida teve grande influencia em esquema investigado pela Operação Sangria

Os detalhes da atuação do vice-governador ainda estão sendo apurados pelo inquérito.

Redação AM POST

O vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, foi apontado com alguém de grande influência no suposto esquema fraudulento de compra de respiradores para enfrentamento à Covid-19 no Amazonas investigado na Operação Sangria, conforme informou o Delegado Regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado, Henrique Albergaria Silva, durante coletiva de imprensa na sede da Polícia Federal, localizada no bairro Dom Pedro, zona Oeste.

Carlos Almeida, é um dos alvos da segunda a fase da Operação nesta quinta-feira (8) cumpriu mandados de busca em seu gabinete na sede do governo do Amazonas, localizado a avenida Brasil, no bairro Compensa 1, Zona Oeste de Manaus e também em sua casa no bairro Ponta Negra.

Continua depois da Publicidade

“Ao longo da análise dos materiais apreendidos, constatou-se que o vice-governador teve grande ingerência e influência nos atos praticados pela Secretaria de Saúde”, afirmou o delegado.

Os detalhes da atuação do vice Carlos Almeida ainda estão sendo apurados pelo inquérito. Há ainda indícios da participação de empresários no esquema criminoso.