Delegado Péricles diz que foi criminosa ação nos bastidores da saúde pública no AM

De acordo com presidente da CPI da Saúde, o alto custo da má gestão do erário público tem sido pago com vidas há décadas no Estado.

Redação AM POST

“Agiram de forma criminosa”. A afirmação é do presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Delegado Péricles (PSL), ao falar, na tarde desta quinta-feira (17) sobre todos os atos ilícitos descobertos pela Comissão nos bastidores da saúde pública do Amazonas.

De acordo com Péricles, o alto custo da má gestão do erário público tem sido pago com vidas há décadas no Estado e muitos atos ilícitos só foram revistos ou cancelados em razão dos trabalhos da CPl da Saúde.

Continua depois da Publicidade

“E precisamos continuar com toda fiscalização que tem sido feita de forma técnica e isenta. Seja no âmbito da CPI, ou no parlamento. Hoje, a CPI já trabalha no relatório que encaminhará aos órgãos de controle e polícias com autonomia para punir os culpados, mas esperamos contar com a continuidade dos nossos trabalhos por mais 60 dias sim. Muito ainda precisa ser esclarecido, investigado”, afirmou Péricles que é autor de requerimento que pede a prorrogação da Comissão.

Trabalhos

A CPI da Saúde reagendou para a próxima segunda-feira, às 10h, acareação prevista para esta quinta-feira. O adiamento foi necessário por conta da apresentação de atestado médico por José Gasparini, Diretor Executivo do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social E Humano (INDSH), que testou positivo para Covid-19.

Continua depois da Publicidade

Ele será substituído por um representante, que integrará acareação com Felizardo Monteiro, Técnico, Mônica Melo, Coordenadora de Internação e Urgência e Roberto Maia, Coordenação de Regulação Ambulatorial, todos do Complexo Regulador do Estado.

A CPI chega a seu 108º dia com pedido de prorrogação protocolizado junto à Aleam.

* Com informações da Assessoria de Imprensa

Continua depois da Publicidade