Dupla é presa por transporte ilegal de eleitores em Coari

Com os suspeitos, foram apreendidos R$ 600 em espécie, 40 litros de óleo diesel e 22 santinhos de candidatos.

Redação AM POST

Durante a operação “Eleições 2020”, a equipe da Base Fluvial Arpão prendeu dois homens por realizar transporte ilegal de eleitores em Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Os infratores praticavam o crime supostamente para três candidatos que disputaram o pleito deste domingo. Com os suspeitos, foram apreendidos R$ 600 em espécie, 40 litros de óleo diesel e 22 santinhos de candidatos.

Os policiais estavam em patrulhamento quando receberam três denúncias de transporte ilegal de eleitores na região. Em uma delas, eles realizaram abordagem a uma embarcação suspeita no rio Solimões e constataram que ela estava transportando eleitores de forma ilegal para a comunidade Vila Fernandes. O proprietário da embarcação confessou que havia recebido 200 litros de combustível de um candidato local para realizar o transporte de 50 eleitores.

Continua depois da Publicidade

O infrator também portava uma quantia em espécie de R$ 400, que ele disse ser oriunda de atividade agrícola. Na embarcação, foram apreendidos 11 santinhos de um dos candidatos a vereador do município. Todos os envolvidos foram levados para delegacia de Coari para os procedimentos legais.

Por volta das 14 horas, um homem de 23 anos foi detido pelos militares por transportar, em motor, eleitores de forma ilegal. O proprietário da embarcação confessou que havia recebido de um candidato R$ 200 em espécie para comprar combustível e transportar nove eleitores para a comunidade. Pelo serviço ilegal, ele receberia R$ 200. O suspeito foi levado para a delegacia.

Horas depois, uma embarcação foi abordada por transportar de forma ilegal eleitores. O proprietário da embarcação relatou que várias pessoas entraram em sua embarcação, sem sua permissão e que havia recebido de um candidato local 40 litros de combustível para serem usados no transporte de sua família no dia da votação. O suspeito prestou depoimento e foi liberado em seguida.

Continua depois da Publicidade