Amazonas

Em três meses, mais de 400 metros cúbicos de madeira foram apreendidos no Amazonas

Nesse período, foram fiscalizadas 37 áreas, e gerados R$ 14 milhões em multas.

Redação AM POST

A Operação Tamoiotatá, realizada pelo Governo do Amazonas, atua no sul do Amazonas com o objetivo de combater o desmatamento e as queimadas. Em três meses de ação, foram fiscalizadas 37 áreas, e gerados R$ 14 milhões em multas. Durante a operação, foram apreendidos 420 metros cúbicos de madeira. Além disso, dois veículos foram apreendidos.

Continua depois da Publicidade

A operação ocorre de forma integrada e envolve a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, a Secretaria de Segurança Pública, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

Um dos recursos que agrega os trabalhos é o uso de satélite para monitoramento de áreas atingidas, o Planet Labs. A tecnologia permite entregar uma imagem em melhor resolução e mapear diariamente as áreas de interesse, facilitando as autuações em tempo real.

A operação “Tamoiotatá” é resultado de uma avaliação dos resultados obtidos na operação “Curuquetê 2”, que atuou contra crimes ambientais no sul do Amazonas, de junho a novembro de 2020. Uma novidade deste ano é que as equipes contam com duas bases paralelas de atuação, uma no município de Apuí e outra em Humaitá, a fim de ampliar a presença do Estado na região.

Continua depois da Publicidade

Considerando o Plano de Prevenção e Combate ao Desmatamento e Queimadas (PPCDQ-AM), lançado em junho de 2020, foi proposto uma meta de redução de 5% nas taxas de desmatamento e queimadas, no comparativo com o ano anterior.