Homem de confiança de Wilson Lima é preso em desdobramento da operação Sangria

Segundo investigações, esse homem teria sido destacado pessoalmente pelo governador para intermediar as aquisições fraudulentas de respiradores e financiá-las.

Redação AM POST

A segunda fase da operação Sangria prendeu na manhã desta quinta-feira (8) um investigado apontado como homem de confiança do governador do Amazonas Wilson Lima (PSC). Contra ele foram expedidos mandados de busca e apreensão, além de prisão temporária por cinco dias. São investigadas irregularidades na compra de respiradores para o tratamento de Covid-19, durante a pandemia.

De acordo com as investigações, esse homem teria sido destacado pessoalmente pelo governador para intermediar as aquisições fraudulentas de respiradores e financiá-las, tendo sido responsável por indicar a loja de vinhos que vendeu os aparelhos ao estado.

Continua depois da Publicidade

Os nomes dos investigados que não têm foro por prerrogativa de função devem ser mantidos sob sigilo, a pedido do STJ, assim como os autos desta segunda fase da operação.

Provas reunidas na primeira fase da Sangria mostram que o governador Wilson Lima exercia domínio completo não apenas dos atos relativos à aquisição de respiradores para enfrentamento da pandemia, mas também das demais ações governamentais relacionadas à questão, no bojo das quais atos ilícitos teriam sido praticados.

O esquema de compra fraudulenta de 28 respiradores teria movimentado R$ 2,9 milhões, com envolvimento direto da cúpula do poder do estado.

Continua depois da Publicidade

*Com informações do MPF