Hospitais de Presidente Figueiredo enfrentam dificuldades com falta de oxigênio e leitos

O município está sob decreto de toque de recolher para conter a disseminação da doença.

Redação AM POST

O município de Presidente Figueiredo (distante a 128 quilômetros de Manaus), também está enfrentando a situação caótica na saúde pública devido a falta de cilindros de oxigênio e lotação nos leitos para pacientes com covid-19.

Continua depois da Publicidade

De acordo com a secretária de saúde do município, Mariane Abreu, 100% dos leitos já estão ocupados e a falta de equipamentos não permite que as unidades fiquem com pacientes em estado grave.

“Não temos condições de ficar com pacientes graves, não temos ventilação mecânica, oxigênio e equipamentos da UTI e nem leitos. Estávamos com cinco pacientes graves internados e continuamos com quatro porque não conseguimos fazer a transferência para Manaus, os hospitais de lá também estão cheios”, disse a secretária.

Devido ao aumento de infecções de Covid-19, o município também decretou toque de recolher para conter o avanço da doença.

Continua depois da Publicidade