Investigação de obra milionária na casa de Amazonino é prorrogada pelo Ministério Público do Amazonas

A obra, de aproximadamente 100 metros de comprimento e cinco de altura, custou o montante de R$ 1 milhão e pairam dúvidas se ela foi paga com dinheiro público.

Redação AM POST

Inquérito civil para apurar se o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) cometeu ato de improbidade administrativa na construção de um muro de arrimo milionário no Tarumã, zona Oeste de Manaus, teve prazo renovado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), conforme informação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público, na edição da quarta-feira (24).

Continua depois da Publicidade

A obra, de aproximadamente 100 metros de comprimento e cinco de altura, custou o montante de R$ 1 milhão e pairam dúvidas se ela foi paga com dinheiro público.

A investigação foi aberta em fevereiro de 2019 pelo promotor Edgard Maia de Albuquerque. O documento diz que, até agora, a construtora MCW Construções responsável pela obra não enviou ao MP a documentação requisitada, embora conste no ofício-resposta que teria feito.

Veja documento:

Continua depois da Publicidade