Mais de R$ 54 milhões serão gastos pelo governo para imprimir CNH no AM

No entanto, o gasto exorbitante é questionável uma vez que a partir do ano que vem, a CNH pode ser digital.

Redação AM POST*

Três empresas vão faturar mais de R$ 54 milhões, junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para realização de serviços de fotografia, análise de documento, impressão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

No entanto, o gasto exorbitante é questionável uma vez que a partir do ano que vem, a CNH pode ser digital e o CRLV não é mais impresso em papel moeda, o proprietário do veículo pode imprimir em papel comum, formato A4.

Continua depois da Publicidade

Uma das empresa é a Thomas Greg & Sons Gráfica e Serviços, sediada em São Paulo, mas que atua no Amazonas desde 2005 e possui contratos milionários com o Detran/AM. Em julho deste ano o órgão foi denunciado na imprensa por firmar quarto termo aditivo com a empresa no valor de R$ 5,7 milhões e depois, efetivou o quinto termo aditivo de R$ 11,5 milhões no contrato para confecção de CNH que foi prorrogado por mais 12 meses.

Os dois termos aditivos, foram realizados no período da pandemia do novo coronavírus, assinados pelo diretor-presidente do Detran, Rodrigo de Sá Barbosa. Só no ano passado, no governo de Wilson Lima, a Thomas & Greg faturou mais de R$ 13,1 milhões em contratos com o Detran/AM.

Em 2018, a Thomas Greg & Sons Gráfica e Serviços foi citada durante delação do ex-presidente do Detran/MT, Teodoro Moreira Lopes, após deflagração da Operação Bereré em Mato Grosso (MT) pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). A mesma empresa foi citada por um empresário que estaria tentando firmar acordo de delação premiada, acusando o ex-presidente do Detran/MT de saber mais sobre suposto esquema com a prestadora de serviço.

Continua depois da Publicidade

*Com informações da Coluna Alex Braga – D24am