Novo pedido de impeachment do governador Wilson Lima é apresentado na Assembléia Legislativa

Foi usado como base no pedido revelações apresentadas durante a Operação ‘Sangria 2’.

Redação AM POST*

O presidente do Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM), Inácio Guedes Borges, e o presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), Francisco de Assis Mourão Junior ingressaram na Assembléia Legislativa do Estado (ALE), nessa terça-feira (17), com uma denúncia com pedido de impeachment do governador, Wilson Lima (PSC), alvo de investigações da Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal (PF), e que apura as práticas de esquema de corrupção na compra superfaturada de 28 respiradores pulmonares feitas pelo Governo numa loja de vinhos, no valor de R$ 2,9 milhões, durante a pandemia do novo coronavírus (causador da Covid-19), no Estado.

Foi usado como base no pedido, revelações de depoimentos, como do ex-secretário de Estado de Saúde, Rodrigo Tobias, feitos à Polícia Federal (PF), no âmbito da operação apontando a participação direta do governador Wilson Lima na compra de respiradores superfaturados.

Continua depois da Publicidade

“É incontestável os fatos apresentados e a permanência do governador no cargo de Chefe do Executivo Estadual do Amazonas é algo impensável e insustentável mediante todas as acusações e provas. O Amazonas agoniza na mão de gestores corruptos, inescrupulosos. Os cidadãos desta terra não conseguem mais conviver com tamanha falta de seriedade, honestidade e comprometimento”, diz trecho do documento.

“Ao final, sendo respeitado o amplo direito de defesa e contraditório, que seja o Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Amazonas, Wilson Miranda Lima condenado, politicamente, sendo declarado seu necessário impeachment para continuar exercendo a Chefia do Executivo do Estado do Amazonas, reconhecendo-se, assim, os comprovados motivos apontados nesta inicial, para o efeito de colocar fim a situação caótica, vexatória, vergonhosa em que se encontra o Estado que deixa todos os cidadãos descrentes em relação aos poderes que regem a Republica Brasileira, que a tão sonhada justiça seja feita e que o Estado do Amazonas saia da lama em que está afundado e que essa Casa, que representa os anseios da população do Amazonas, possa dar a resposta que a sociedade espera!”, finaliza o documento.

Primeiro pedido
Vale lembrar que no dia 21 de abril, o Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) também apresentou o pedido de impeachment alegando que o governador e o vice, Carlos Almeida, cometeram crimes de responsabilidade na condução dos esforços contra a pandemia de coronavírus no Estado. Porém, o processo de impeachment contra os mandatários foi arquivado pela maioria dos votos na Assembleia Legislativa.

Continua depois da Publicidade

Votaram à favor do arquivamento do processo de impeachment os deputados Abdala Fraxe (Podemos), Adjuto Afonso (PDT), Alessandra Campêlo (MDB), Augusto Ferraz (DEM), Belarmino Lins (PP), Cabo Maciel (PL), Carlinhos Bessa (PV), Dr Gomes (PSC), Joana Darc (PL), Roberto Cidade (PV), Saullo Vianna (PTB) e Therezinha Ruiz (PSDB).

*Com informações do D24am