Amazonas

Parlamentar parintinense pede à Semposp a instalação de containeres para combater as lixeiras viciadas

A ideia é minimizar os impactos sofridos pela população com o lixo.


Redação AM POST

As várias lixeiras viciadas encontradas pelas ruas de Parintins parecem estar com os dias contados. Pelo menos é o que espera a vereadora Brena Dianná (UB) que apresentou uma indicação à Câmara Municipal de Parintins, nesta segunda-feira (18) para que a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP) disponibilize lixeiras, containeres metálicos em bairros estratégicos da cidade.

Continua depois da Publicidade

A ideia é minimizar os impactos sofridos pela população com o lixo que, muitas vezes, fica depositado em frente as casas das pessoas, melhorar a limpeza da cidade e também iniciar um processo de conscientização da população sobre o local correto para despejo e armazenamento de resíduos sólidos. “Nós vemos que o lixo não se encontra apenas em um ponto da cidade. É comum vermos esse rastro de lixo em ruas como a Avenida Brasil e em outras vias que cortam a avenida principal. E, até me outros bairros existem muitas lixeiras viciadas, resultado da falta de uma coleta seletiva de resíduos sólidos e da omissão de campanhas e ações que visam combater as lixeiras viciadas ”, defendeu a vereadora.

Brena disse que a cidade só irá ganhar com a instalação, uma vez que o armazenamento correto do lixo também contribui para melhorias na área de saúde. “É uma indicação para que a população possa depositar seu lixo em locais corretos. E não fique assim, como vemos nesse vídeo, convivendo com o lixo espalhado pelas ruas, contribuindo para a proliferação de bactérias e de outras mazelas que podem prejudicar a saúde das pessoas que moram perto dessas lixeiras viciadas, que causam sérios problemas à saúde. Solicito também que sejam feitas campanhas de conscientização sobre o armazenamento de lixo, por parte da administração pública. Dessa forma podemos ajudar à população a se instruir sobre a temática do lixo e, assim também contribuir com o trabalho da administração pública. Temos que pensar no coletivo”, disse a vereadora.