Amazonas

Policiais são investigados por denúncia de abuso de autoridade em Coari

Os denunciantes afirmaram ter sofrido agressões, tortura e ameaças de morte durante a abordagem policial.

Redação AM POST

No último dia 2/09, o Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Coari (2ªPJC), instaurou procedimento investigatório criminal para apurar denúncias de abuso de autoridade que teriam sido cometidas pelos policiais Cleber Jonard Cardoso da Silva, Max Rocha Tourinho e Eude Martins Lima. O suposto abuso de autoridade teria sido cometido durante abordagem policial ocorrida no Município em agosto de 2019.

Continua depois da Publicidade

Conforme a denúncia, no dia 1º de agosto de 2019, foram abordados e presos Dario Nunes Barbosa, José da Silva Barbosa e Silvanei da Silva Nunes. Em depoimento, os denunciantes afirmaram ter sofrido agressões, tortura e ameaças de morte durante a abordagem policial e que, para simular um flagrante, os policiais teriam, ainda, plantado armas e drogas em poer deles, além de impedir o acesso a advogados.

“Diante da situação apresentada, tornou-se necessário investigar a grave notícia de crime apontada, a qual pode, em tese, configurar os delitos de tortura, ameaça e abuso de autoridade, dentre outros a serem investigados nos autos. Também se faz necessária a individuação da conduta de cada investigado, para que possamos embasar eventual ação penal”, informou o Promotor de Justiça Thiago de Melo Roberto Freire, titular da 2ªPJC.

A 2ª Promotoria de Justiça expediu ofício ao Comando da Polícia Militar, com o objetivo de coletar mais elementos para subsidiar a proposição de uma ação. O MPAM requereu informações sobre a existência ou não de procedimento disciplinar em desfavor dos investigados em relação aos crimes narrados, cujas cópias devem ser encaminhadas ao Ministério Público.

Continua depois da Publicidade