Professor é acusado nas redes sociais de assédio contra alunas em Manaus

Ele foi exposto após comentário polêmico sobre o caso Mariana Ferrer e afirma que as denúncias estão sendo repetidas agora devido a sua fala.

Redação AM POST

O professor, Ednilson dos Anjos Antunes, da Escola Estadual Professora Ruth Prestes foi acusado de assediar alunas em Manaus. Ele foi exposto nas redes sociais após comentário polêmico em publicação de um portal de notícias local sobre o caso Mariana Ferrer, que acusou o empresário André de Camargo Aranha de estuprá-la em 2018, mas teve sentença definida como “estupro culposo” — ou seja, quando não há intenção de cometer o crime.

Na publicação o docente afirma que se os juízes não forem gays vão manter o veredito de “estupro culposo”. Questionado se acha a sentença correta ele destaca: “Claro! No entendimento do Juiz julgou igual eu julgaria, facilitou merece uma pombas”.

Continua depois da Publicidade

A opinião do professor gerou revolta entre os internautas e trouxe a tona denúncias. “Várias meninas passaram constrangimento por sua causa. Algumas nem denunciavam por medo, porque achavam que não resolvia nada e realmente as denúncias não estavam resolvendo, foi afastado mas depois voltou sempre com aquelas frases ‘eles não podem me demitir porque sou concursado’ além de ser um péssimo professor é um homem sem caráter, imundo e abusador”, escreveu uma denunciante.

“Esse infeliz foi meu professor e assediava várias meninas, a gente até se organizou na época e fizemos um abaixo assinado contra esse desgraçado mas não aconteceu nada. Continua o mesmo babaca infeliz pelo visto”, disse outra que repostou fotos do comentário do docente.

Resposta
A reportagem do Portal AM POST entrou em contato com Ednilson e ele afirmou que “a garota que fez a narrativa vai ter que sustentar com provas técnicas a construção da história dela e de suas possíveis colegas”.

Continua depois da Publicidade

O professor afirma que está assustado com a proporção gigantesca que seu comentário tomou e que vem recebendo mensagens e ligações de ameaças até de traficantes.

Questionado sobre as denúncias ele alega que são antigas e só vieram a tona por causa de seu comentário. “A Seduc (Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas) já me ouviu sobre estas denúncias e que estão somente sendo repetidas agora devido o comentário que fiz. Quero deixar claro, que comento todas matérias do Em tempo , Uol, Folha de São Paulo, G1 , imediato, todos gosto de formar opinião, meu lance na Facebook é Opinião Política”, disse.

O AM POST também procurou a Seduc e foi informado que a secretaria está apurando as denúncias contra o professor. “A pasta reforça, ainda, que repudia toda e qualquer manifestação de cunho machista, misógino e homofóbico por parte de seus servidores e que irá adotar as medidas cabíveis”, diz trecho de nota enviada a reportagem.

Continua depois da Publicidade