Amazonas

Seduc-AM pode ser alvo da PF com volta da CPI da Educação

A gestão de Wilson Lima já é investigada em três fases da Operação Sangria.


Redação AM POST

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Educação, instaurada em 8 de julho deste ano e teve que ser suspensa no mesmo dia devido excesso de trabalhos do Parlamento, deve ser retomada e vai investigar contratos de transporte escolar na Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Continua depois da Publicidade

De acordo com informações de bastidores o deputado Roberto Cidade (PV) que foi eleito recentemente presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) no dia 3 deste mês, estaria articulando a queda do governador do Amazonas Wilson Lima (PSC), como a ajuda do titular da Seduc, Luis Fabian, que supostamente saberia de esquemas de corrupção na pasta.

A gestão de Wilson Lima já é investigada em três fases da Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e que apura um esquema de corrupção na compra superfaturada de 28 respiradores pulmonares feita pelo Governo do Amazonas em uma loja de vinhos, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), no Estado.