Pesquisar por em AM POST

Amazonas

Técnica menos invasiva para Leishmaniose é tema de treinamento para profissionais de saúde nesta quinta-feira

Treinamento foi realizado por representantes do Ministério da Saúde.

  • Por AM POST

  • 01/06/2023 às 21:12

  • Leitura em dois minutos

Foto: Lucas Macedo/FVS-RCP

Um treinamento para atualização do tratamento da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) foi realizado, nesta quinta-feira (01/06), para profissionais de saúde de Manaus, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo e Itacoatiara. A iniciativa é resultado de parceria entre Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e Fundação de Medicina Tropical (FMT), ambas vinculadas à Secretaria de Estado e Saúde do Amazonas (SES-AM).

A técnica intralesional tem o objetivo de ser menos invasiva que a atual, sendo realizada diretamente na lesão da doença e tendo os mesmos efeitos que os tratamentos medicamentosos com riscos de reações aos pacientes. Com o treinamento, o objetivo é atualizar os profissionais de saúde para acompanhamento eficaz e seguro desde o diagnóstico até a finalização do tratamento da doença.

PUBLICIDADE

Rauane Teixeira, enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica (DVE) da FVS-RCP, ressalta a importância da técnica apresentada. “O maior benefício desse treinamento é a ampliação dos meios de tratamento, pois é importante ter várias alternativas de tratamento. Então só vem somar mais e trazer expectativas de melhorias”, disse.

“Unir esse tratamento aos cuidados que já eram preconizados antes com remédios, boa alimentação e repouso, enriquece nosso leque de ações para um cuidado melhor do paciente. O tratamento intralesional permite que o paciente tenha um tratamento mais humanizado “, pontuou Rauane.

O treinamento foi conduzido pelos representantes do Ministério da Saúde, Armando Schubach e Maria Cristina Duque. A técnica intralesional vem sendo difundida pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, em todo o país.

PUBLICIDADE

Cenário

O Amazonas registrou 4.387 casos de Leishmaniose Tegumentar Americana de 2020 a 2023 (até abril), sendo 1.757 em 2020 (590 na capital e 1.167 no interior do Estado); 1.225 em 2021 (273 na capital e 952 no interior do Estado); 902 em 2022 (184 na capital e 718 no interior do Estado) e 503 em 2023 (até abril) (191 na capital e 312 no interior do Estado).

PUBLICIDADE

Doença

A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) ou “ferida brava ou úlcera de bauru” é uma doença infecciosa, não-contagiosa, causada por protozoário do gênero Leishmania, de transmissão vetorial, que acomete pele e mucosas, tendo como reservatórios marsupiais e roedores, como a preguiça, o tamanduá.

PUBLICIDADE

Redação AM POST

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank