Amazonas

Variante Ômicron deve se tornar predominante nas próximas semanas no Amazonas, diz FVS

Cerca de 600 genomas foram enviados para a Fiocruz, para saber se o número crescente de casos no estado é devido a nova variante.


Redação AM POST

A variante Ômicron que chegou ao Amazonas neste mês de janeiro deve causar um explosão de casos nas próximas semanas pois cada infectado pela nova variante pode transmitir o vírus para outras 206 pessoas.

Continua depois da Publicidade

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, explica que, por se tratar de uma variante de preocupação em termos de transmissão, a tendência é que nas próximas semanas a Ômicron seja a variação do vírus predominante no estado. Cerca de 600 genomas foram enviados para a Fiocruz, para saber se o número crescente de casos no estado é devido a nova variante.

“Todos nós sabemos que agora em janeiro tivemos a introdução da variante Ômicron, que essa variante Ômicron é o principal motivo do avanço na aceleração de casos. Então, hoje nós estamos enviando para a Fiocruz mais 600 genomas”, explicou Tatyana Amorim, que na ocasião enfatizou não haver registro no Amazonas de pessoas internadas com a nova variante.

“Nenhum caso foi internado, mas ainda precisamos saber o quanto temos aqui, e agora, hoje, estão indo 600 amostras, para na semana que vem, por meio do sequenciamento genômico, já termos resultado para saber se de fato será a variante Ômicron após a avaliação desses genomas”, concluiu.

Continua depois da Publicidade

Dentre as ações de vigilância, o sequenciamento genômico, técnica que requer coleta de amostra de para análise laboratorial, tem sido utilizado para identificar variantes da Covid-19, com objetivo de rastrear e monitorar os casos. A partir disso, é possível adotar medidas e traçar estratégias para contenção da doença.