Wilson Lima dá exemplo e exonera funcionário de seu gabinete que furou-fila de vacinação contra Covid-19

A atitude do governador deveria ser seguida por representantes de outros poderes para não compactuarem com esse tipo de ação.

Redação AM POST

O governador Wilson Lima determinou, nesta segunda-feira (25/01), a exoneração do funcionário da Casa Civil, Gerberson Oliveira Lima, que recebeu a primeira dose da vacina Coronavac de forma indevida. Ele também determinou que sejam apurados os fatos que levaram à vacinação do funcionário.

Continua depois da Publicidade

“Acabei de tomar conhecimento que um funcionário da Casa Civil foi indevidamente vacinado. Não compactuarei com esse tipo de procedimento! Já determinei a exoneração do mesmo e a apuração dos fatos”, disse o governador em suas redes sociais.

A atitude do governador deveria ser seguida por representantes de outros poderes para não compactuarem com esse tipo de ação.

De acordo com os critérios da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), são 11 níveis de prioridade. Entre eles, trabalhadores da saúde, inclusive auxiliares administrativos e de logística como maqueiros. Em todos os casos, a prioridade deve ser para profissionais com mais de 60 anos, profissionais diabéticos e que possuem comorbidades.

Continua depois da Publicidade

Devido ao ‘privilégio’ ilegal que algumas pessoas tiveram na vacinação, a juíza federal Jaiza Fraxe, do Tribunal do Amazonas, decretou que a Prefeitura de Manaus deve disponibilizar uma lista de vacinados contra a Covid-19 diáriamente. Ordenou ainda que os ‘furões de fila’ não irão receber a segunda dose da vacina até chegar sua vez, caso contrário, poderão ser presos em flagrante.