Brasil

Após reunião com Bolsonaro, caminhoneiros dizem que bloqueios continuam até encontro com Pacheco

A categoria pretende discutir impeachment de ministros do STF com o presidente do Senado.

Redação AM POST

Após serem recebidos por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (9) no Palácio do Planalto, caminhoneiros afirmaram que não vão se desmobilizar até serem recebidos pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Continua depois da Publicidade

De acordo com o jornal Extra, um representante do grupo na reunião, Francisco Dalmora Burgardt, conhecido como Chicão Caminhoneiro, disse que Bolsonaro não pediu que eles cessassem a paralisação. Eles aguardam, e negam que a alta do preço dos combustíveis seja um dos motivos do protesto.

“Não temos nada em relação ao preço do combustível neste momento. Estamos mobilizados pelo direito de liberdade, direito de expressão, direito de manifestação. O povo brasileiro infelizmente está sendo impedido de se posicionar em muitas questões”, disse.

Conforme o veículo de imprensa, entre a pauta que os caminhoneiros desejam encaminhar ao presidente do Senado está o desarquivamento e encaminhamento de todos os pedidos de impeachment de ministros do STF e a instauração de um processo de cassação do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Continua depois da Publicidade

“A gente está aqui manifestando, representando um segmento da sociedade brasileira. A gente estabeleceu uma pauta, entregue [em] documento ao senador Rodrigo Pacheco no Senado e até o momento infelizmente não tivemos êxito nisso. Permanecemos no aguardo de ser recebido pelo mesmo“, disse o caminhoneiro autônomo Francisco Dalmora Burgard a jornalistas na saída do Palácio do Planalto.

Os atos entraram no segundo dia com menos força. Segundo o boletim divulgado hoje à tarde pelo Ministério da Infraestrutura, foram registradas manifestações em rodovias federais de 13 estados. No entanto, não há registro de interdições, de acordo com a pasta.

Continua depois da Publicidade

Havia a expectativa que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, desse uma declaração, após a reunião que começou ainda na manhã. Entretanto, os caminhoneiros surgiram no saguão no Palácio do Planalto acompanhados dos deputados bolsonaristas Carla Zambelli (PSL-SP), Major Vitor Hugo (PSL-GO) e Bibo Nunes (PSL-RS).