Pesquisar por em AM POST

Brasil

Assista: Mãe de autista discute com médico que recusou atendimento a criança por ela jogar objeto nele: “quer que eu amarre ele?”

Vídeo foi gravado por um paciente que estava na sala de espera e viralizou nas redes sociais.

  • Por AM POST

  • 25/05/2024 às 17:57

  • Leitura em dois minutos

Um vídeo que circula nas redes sociais desde a última sexta-feira (24) mostra um episódio tenso entre um médico psiquiatra e a mãe de uma criança com transtorno do espectro autista (TEA), ocorrido em uma clínica particular de Belém, no Pará. As imagens, gravadas por um paciente que aguardava na sala de espera, registram uma discussão acalorada e geraram um debate acirrado sobre a conduta de profissionais de saúde no atendimento a pacientes com necessidades especiais.

O vídeo, que rapidamente se espalhou pelas plataformas de mídia social, mostra a criança chorando enquanto o médico discute com a mãe, alegando que foi atingido por uma massa de modelar arremessada pelo menino. “Não vou atender seu filho, você não segura ele. Escute, eu já vi o ‘tipo’ dele, então ele não precisa estar presente na sala pra eu fazer o atendimento nele. Eu to lhe oferecendo isso!”, declarou o psiquiatra, em uma atitude que foi considerada insensível pela mulher.

PUBLICIDADE

Desesperada, a mãe tentou argumentar com o médico, explicando que não podia “amarrar” seu filho para conseguir participar da consulta e que estava ali justamente para obter uma avaliação médica para o caso dele. No entanto, suas súplicas foram ignoradas pelo profissional, que continuou a segurar a porta, impedindo o acesso da criança ao consultório.

“Olha o seu jeito de deboche comigo, eu vou procurar meus direitos. O senhor é grosso e não tem sensibilidade, destratou meu filho e disse que ele é uma ameaça. Você precisa ser humano com as pessoas, pois todos que estão aqui necessitam de ajuda”, afirmou ela, visivelmente revoltada.

PUBLICIDADE

A cena culminou com a mãe chorando na frente dos outros pacientes e, eventualmente, deixando a clínica sem que seu filho recebesse o atendimento necessário. A repercussão do vídeo nas redes sociais foi imediata, com muitas pessoas expressando indignação e exigindo ações das autoridades de saúde.

Em nota a Unimed Belém informou que vai instaurar procedimento interno contra o psiquiatra. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará também informou que tomou conhecimento da conduta do médico e que irá adotar todas as medidas cabíveis que o caso requer.

PUBLICIDADE

*Com informações do G1

O AM Post apoia a causa autista
blank

Autismo: Todos na mesma maré, mas em embarcações diferentes.

- Gretchen Stipp

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank