Brasil

Auditores fiscais agropecuários são excluídos do orçamento 2022 e iniciam paralisação parcial

No Amazonas, o delegado sindical Christian Barnadd disse que a categoria está insatisfeita com as normas que fragilizam o trabalho de fiscalização do ministério da agricultura.

Redação AM POST

Os auditores fiscais agropecuários deram início na última terça-feira (28/12) a uma paralisação parcial das atividades de fiscalização realizadas no país. A medida, aprovada durante assembleia convocada pelo Sindicato Nacional Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é uma resposta à decisão do governo federal de não incluir a categoria no orçamento de 2022, afastando a possibilidade de reajustes salariais no próximo ano.

Continua depois da Publicidade

No Amazonas, o delegado sindical Christian Barnadd fala sobre a decisão do sindicato. “Não é apenas uma questão salarial, mas também uma defesa das atribuições. A categoria está insatisfeita com as normas que fragilizam o trabalho de fiscalização do ministério da agricultura, até terceirizam a atividade de fiscalização e essa iniciativa faz a defesa dos interesses públicos contra o sucateamento e desvalorização da fiscalização agropecuária”.

Em Manaus, os Auditores Fiscais Federais atuam na Vigilância Agropecuária Internacional (VIGIAGRO) e fazem a fiscalização do transporte de cargas nos portos privados da cidade e no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Os auditores agropecuários também estão no Serviço de Inspeção de Insumos e Sanidade Animal e no Serviço de Inspeção e Fiscalização de Insumo e Sanidade Vegetal.

O trabalho dos Affas gerou manutenção de 183 mil postos de trabalho no agronegócio e de R$ 87,5 bilhões no resultado da economia brasileira em 2020.

Continua depois da Publicidade