Pesquisar por em AM POST

Brasil

Diretor da PF admite que houve monitoramento das redes sociais do jornalista português Sérgio Tavares

Sérgio Tavares, ficou detido por 4 horas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, no dia 25 de fevereiro, após desembarcar no Brasil para participar de ato pró-Bolsonaro.

  • Por AM POST

  • 19/03/2024 às 20:13

  • Leitura em 1 minuto

O diretor de Polícia Administrativa da Polícia Federal (DPA-PF), Rodrigo de Melo Teixeira, fez declarações surpreendentes durante uma audiência no Senado Federal nesta terça-feira, 19. Em sua fala, Teixeira admitiu que a corporação monitorou as redes sociais do jornalista português Sérgio Tavares, que ficou detido por quatro horas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em 25 de fevereiro, após desembarcar no Brasil para participar de um ato em apoio ao ex-presidente Bolsonaro.

Teixeira destacou que a ação de monitoramento se deveu a manifestações de Tavares que, segundo ele, “beiram o aspecto criminal”, especialmente em relação aos ataques proferidos contra ministros da Suprema Corte. “Ele foi questionado sobre o ataque à honra de ministros da Suprema Corte, que ele faz em sua rede social”, afirmou Teixeira. “E aí, não é questão só de ser ministro da Suprema Corte. Não posso fazer um ataque à honra do senhor, que é senador, ou de qualquer cidadão, ou contra mim, que sou um delegado, diretor da polícia.”

PUBLICIDADE

O diretor da PF também destacou que Tavares fez declarações questionando a integridade das urnas eletrônicas brasileiras, chamando-as de “fraudulentas”. Teixeira afirmou categoricamente que não há provas de ilegalidade no procedimento eleitoral e que tais declarações são problemáticas.

PUBLICIDADE

Além disso, Teixeira afirmou que a Polícia Federal teve conhecimento do apoio de Tavares aos atos ocorridos em 8 de janeiro de 2023 através das redes sociais do jornalista. Esses atos, segundo o delegado, foram monitorados pela corporação.

As declarações de Teixeira levantaram questões sobre os limites do monitoramento de indivíduos nas redes sociais e a liberdade de expressão.

PUBLICIDADE

O AM Post apoia a causa autista
blank

O Autismo traz limitações mas, isto não significa incapacidade. Todos temos alguma habilidade.

- Nay Potarcio

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank