Brasil

Feliciano critica Witzel por proibir pastores de dizer que “homossexualismo é pecado” e promete levar o caso à Justiça

Quem descumprir terá que pagar multa de em até R$ 79 mil.


O recente decreto que regulamenta o combate à homofobia no Estado do Rio de Janeiro despertou a fúria do deputado paulista Marco Feliciano.

Segundo o pastor evangélico, o governador Wilson Witzel, que assinou o documento na semana passada, “fez o que nenhum esquerdopata teve coragem até hoje! Por meio do Decreto 46.945 de 18/02/20, na prática tornou ilícito qualquer padre ou pastor pregar que homossexualismo (sic) é pecado!”.

Continua depois da Publicidade

Feliciano também assegurou que o decreto seria inconstitucional, e que iria à Justiça para tomar providências a respeito do tema.

https://twitter.com/marcofeliciano/status/1231384298466529282

O decreto assinado por Witzel regulamenta uma lei aprovada pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) em 2015, e que é uma iniciativa criada pelo deputado estadual Carlos Minc – que estava no PT quando lançou o projeto, mas que hoje está no PSB.

Continua depois da Publicidade

Segundo a nova regulamentação, os estabelecimentos e agentes infratores que discriminarem pessoas por orientação sexual, origem étnica ou opção religiosa poderão ser multados em até R$ 79 mil.

Fonte: Fórum

Continua depois da Publicidade