Brasil

Justiça determina retirada do ar do especial de Natal do Porta dos Fundos

Caso contrário, tanto a produtora quanto a Netflix, terão que pagar multa diária de R$150 mil.


A Justiça do Rio de Janeiro determinou, nesta quarta-feira (8), que a Netflix retire do ar o “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo”, assim como trailers, making of, propagandas, ou qualquer alusão publicitária ao conteúdo. Caso contrário, tanto o Porta dos Fundos, quanto a Netflix, terão que pagar multa diária de R$150 mil. A decisão foi do desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a decisão se deu porque “a honra e a dignidade de milhões de católicos foi gravemente vilipendiada pelos réus, já que o especial de Natal mostra Jesus como homossexual, Maria uma adultera desbocada e José como um idiota traído”.

Continua depois da Publicidade

A decisão aponta ainda que o teor do filme produzido e exibido afronta princípios assegurados constitucionalmente, como o da dignidade da pessoa humana, o da liberdade religiosa e o do respeito aos princípios éticos e sociais da pessoa e da família.

A Netflix e a produtora Porta dos Fundos ainda não se manifestaram sobre o assunto.

Ataque a sede do Porta dos Fundos
No dia 31 de dezembro de 2019, a Polícia Civil realizou uma operação em busca de Eduardo Fauzi Richard Cerquise, um dos suspeitos de atacar a produtora. Eduardo foi identificado por câmeras de segurança após retirar o capuz momentos após o ataque. No dia 2 de janeiro de 2020, foi descoberto que Fauzi estaria escondido na Rússia, onde tem família. Nesta quarta-feira (8), ele foi incluído na lista de difusão vermelha da Interpol, que é considerado o alerta máximo. Assim, Eduardo pode ser presa por qualquer força policial do país em que esteja.

Continua depois da Publicidade

Fonte: O Dia