Brasil

Manifestantes fazem ato a favor de Bolsonaro e de voto impresso nas eleições de 2022

A maioria dos manifestantes usava roupas nas cores verde e amarela e carregava cartazes e faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso.

Neste domingo (1), manifestantes foram às ruas em algumas cidades do país em atos a favor do voto impresso e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Alguns protestos tiveram início ainda pela manhã. A maioria dos manifestantes usava roupas nas cores verde e amarela e carregava cartazes e faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso nas eleições de 2022 e com declarações em apoio a Bolsonaro.

Continua depois da Publicidade

Em maio, quando a urna eletrônica completou 25 anos, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que ela garante eleições seguras e transparentes.

“As urnas eletrônicas ajudaram a superar os ciclos da vida brasileira que vêm desde a República Velha, em que as fraudes se acumulavam”, declarou Barroso.

Um mês depois, o ministro repetiu as afirmações a um grupo de deputados dizendo que as eleições no Brasil são “seguras, transparentes e auditáveis”.

Continua depois da Publicidade

“Não é para mudar a convicção e compromissos políticos de cada um. É apenas uma reunião de transparência para demonstrar que tudo aqui é feito de maneira aberta e fiscalizável”, completou.

“A impressão do voto vai diminuir a segurança na votação. Porque vai se criar um objeto menos seguro na auditoria”, afirmou Barroso em outra ocasião.

Continua depois da Publicidade

A impressão do voto, já julgada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

Veja a situação das manifestações pelo país:

Continua depois da Publicidade

Rio de Janeiro

No Rio, manifestantes fazem ato a favor de Bolsonaro e do voto impresso

No Rio, o protesto se concentrou na área de lazer da orla e contou com dois carros de som, um na altura da Rua Xavier da Silveira, outro próximo à rua Sá Ferreira, no Posto 5 de Copacabana.

Além dos carros de som, foi usado um guindaste para erguer uma grande bandeira do Brasil com a frase “Pátria Amada”.

Os manifestantes ocuparam o canteiro central da orla e parte da faixa rente ao calçadão, que aos domingos é fechada ao tráfego de veículos e transformada em área de lazer.

São Paulo

Em Jundiaí, a concentração teve início por volta das 10h30, em um estacionamento do parque da Uva. Por volta das 11h, a carreata teve início pelas principais avenidas da cidade. Os manifestantes seguirão até a prefeitura.

Em Campinas, o ato começou às 10h, com uma concentração no Largo do Rosário. Os manifestantes se concentraram vestidos de verde e amarelo, com bandeiras do Brasil, parte com máscara e parte sem.

No entanto, houve aglomerações, o que não é indicado por facilitar o contágio da Covid-19. O grupo também estava com faixas e cartazes, além de dois carros de som.

Em Piracicaba, os manifestantes fizeram um discurso em um carro de som e, além de defender o presidente e o voto impresso, também falaram a favor da “família e da democracia”.

O hino de Piracicaba foi tocado em homenagem ao aniversário de 254 anos do município, comemorado neste domingo.

Em Bauru, a concentração teve início no Parque Vitória Régia, por volta de 10h, e a carreata saiu por volta de 10h30. Ao contrário de manifestações anteriores em favor do presidente da República, o ato não contou com carro de som puxando a fila do comboio, apenas com buzinaço promovido pelos apoiadores.

Em Araçatuba, os manifestantes cantaram o Hino Nacional e discursaram a favor do voto impresso. A manifestação teve apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar e foi pacífica.

Em São Carlos, o ato começou por volta das 10h. Os manifestantes se concentraram no local vestidos de verde e amarelo, com bandeiras do Brasil.

No carro de som, os manifestantes fizeram um discurso e, além de defender o presidente e o voto impresso, também falaram a favor da democracia”. Durante o evento, os manifestantes também arrecadaram roupas e alimentos para doar a famílias carentes.

Em São Carlos, o ato começou por volta das 10h. Os manifestantes se concentraram no local vestidos de verde e amarelo, com bandeiras do Brasil.

No carro de som, os manifestantes fizeram um discurso e, além de defender o presidente e o voto impresso, também falaram a favor da democracia”. Durante o evento, os manifestantes também arrecadaram roupas e alimentos para doar a famílias carentes.

Distrito Federal

Em Brasília, o ato começou por volta das 10h e bloqueou todas as faixas do Eixo Monumental, entre a Rodoviária do Plano Piloto e o Congresso Nacional. Com bandeiras do Brasil e vestido nas cores verde e amarelo, o grupo se concentrou no Museu da República, e, às 10h45, seguiram até o gramado do Congresso. Três carros de som comandavam o ato.

Ainda na concentração, manifestantes carregavam faixas, pedindo o “voto impresso auditável”. Além disso, outros letreiros criticavam o Supremo Tribunal Federal (STF).

Alagoas

Em Maceió, a concentração aconteceu no Corredor Vera Arruda, na Jatiúca. Por volta das 10h30, os manifestantes a pé, em motos e carros saíram pela Avenida Álvaro Otacílio, na Jatiúca, com destino à Praça Gogó da Ema, na Ponta Verde.

Muitos manifestantes não respeitavam o distanciamento necessário para evitar o contágio pela Covid e alguns não usavam máscara de proteção, item obrigatório por lei estadual em espaços públicos.

Bahia

Em Salvador, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra opositores ao governo federal, com faixas e bandeiras do Brasil.

De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), a mobilização não chegou a causar impacto no trânsito e não houve retenção ou congestionamento nas vias.

Goiás

Em Goiânia, o ato começou por volta de 10h. O grupo se reuniu na Praça Tamandaré com roupas em verde e amarelo, muitas bandeiras do Brasil e faixas. Aglomerados, alguns não usam máscara de proteção facial.

Durante o ato, os manifestantes cantaram o Hino Nacional e exaltaram o presidente. Motociclistas também participam fazendo um buzinaço. Dois trios elétricos foram posicionados com faixas que pedem voto impresso e que declaram apoio a Bolsonaro.

Maranhão

Em São Luis, o movimento se reuniu no bairro Lagoa da Jansen e defendeu, entre outras coisas, o voto impresso nas eleições de 2022.

A concentração teve início por volta das 8h40, na Praça do Foguete. Por volta das 10h20, o ato seguiu em forma de carreata em direção à orla de São Luís.

Gradualmente, manifestantes com e sem máscara vestidos de verde e amarelo aderiram ao ato. No local, três trios elétricos foram posicionados com faixas que pedem voto impresso e que declaram apoio a Bolsonaro.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte, o protesto levanta a bandeira do Brasil entre grupos de pessoas vestidos com as cores verde e amarelo. Há, também, um aparato de som que toca o hino nacional em diferentes momentos.

Além disso, são propagadas mensagens contra as urnas eletrônicas, pedindo a auditoria das eleições, a partir do voto impresso. “Urna eletrônica com contagem secreta dos votos é fraude”, diz uma das faixas levantadas pelos manifestantes.

Pará

Em Belém, o ato teve concentração às 8h. Usando bandeiras verdes e amarelas, manifestantes caminhavam de forma pacífica.

Uns estavam em motos e carros fazendo um buzinaço. Alguns usavam máscaras.

Roraima

Em Boa Vista, a concentração teve início por volta das 9h, na Praça do Centro Cívico. Vestidos com as cores verde e amarelo e com várias bandeiras do Brasil sob os carros, os manifestantes saíram em carreata por volta de 10h20. O ato corre debaixo da forte chuva na capital.

Fonte: G1