Ministro suspende inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF

Decisão do ministro vale até que o plenário do Supremo Tribunal Federal avalie recurso do presidente para prestação de depoimento por escrito.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello suspendeu nesta quinta-feira (17) a tramitação do inquérito que avalia se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tentou interferir na Polícia Federal.

A decisão do integrante da Suprema Corte vale até que o plenário do STF decida se o presidente da República pode, ou não, escolher a data e o formato do depoimento a ser prestado à PF.

Em decisão recente, o ministro Celso de Mello rejeitou essa possibilidade porque Bolsonaro aparece no inquérito como investigado, e não como testemunha.

Continua depois da Publicidade

“Considerada a notícia da intimação para colheita do depoimento entre 21 e 23 de setembro próximos, cumpre, por cautela, suspender a sequência do procedimento, de forma a preservar o objeto do agravo interno e viabilizar manifestação do Ministério Público Federal”, escreveu Marco Aurélio Mello.

O recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) foi analisado por Marco Aurélio porque o relator do caso, Celso de Mello, está de licença médica até o próximo dia 26.

Fonte: IG

Continua depois da Publicidade