Polícia afirma que celular de pastor Anderson foi ligado na casa de senador horas após crime

Ele era marido da deputada federal Flordelis e foi assassinado com vários tiros.

A mulher do senador Arolde de Oliveira (PSD), Yvelise de Oliveira, foi intimada a depor para prestar esclarecimentos sobre o telefone celular do pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado. O senador não é investigado.

O aparelho do pastor, morto com vários tiros dentro de casa, em Niterói, desapareceu após o crime. Ele era marido da deputada federal Flordelis dos Santos. Agora, a investigação descobriu que o aparelho da vítima foi conectado a um chip em nome de Yvelise e utilizado no wi-fi da casa do senador Arolde, na Barra da Tijuca.

A polícia também descobriu que o aparelho foi levado para Brasília antes de desaparecer. Arolde é fundador do Grupo MK, gravadora dos discos da deputada. Os citados não foram encontrados pela reportagem.

Continua depois da Publicidade

Fonte: Meia Hora