Processo contra Jean Wyllys por cuspir em Bolsonaro chega ao Conselho de Ética

Wyllys será alvo de um segundo processo disciplinar no Conselho de Ética da Câmara por ter cuspido em Bolsonaro em maio deste ano.

Após a cassação de Eduardo Cunha, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) parece ser a bola da vez no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, segundo informações da coluna Radar, da Veja.

Wyllys será alvo de um segundo processo disciplinar no Conselho de Ética da Câmara por ter cuspido no deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) em maio deste ano durante a sessão da Casa que analisou se o pedido de impeachment de Dilma Rousseff deveria ser encaminhado para o Senado. A expectativa é de que o procedimento seja instaurado no colegiado somente em outubro.

Em reunião da Mesa Diretora nesta terça-feira (13), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez um apelo aos deputados para que não fosse encaminhado o processo que está na corregedoria e tenta punir o baiano por ter cuspido na direção de Jair Bolsonaro e ter acertado meio mundo menos o alvo.

Continua depois da Publicidade

De acordo com a Veja, Maia queria que uma advertência ou censura fosse aplicada a Wyllys e o processo sepultado ali mesmo. Mas, acabou sendo voto vencido na Mesa e o caso seguiu para o Conselho.

Veja o vídeo de Jean cuspindo em Bolsonaro: