Covid-19: Hospital Albert Einstein tem lotação de 104%, com ocupação total e fila de espera

Em doze meses, nunca tantos pacientes foram internados com Covid-19 na unidade hospitalar.

Redação AM POST*

A cidade de São Paulo completa nesta sexta-feira (26) um ano do primeiro caso confirmado de coronavírus no Brasil com ocupação recorde de leitos nos hospitais privados, não só para pacientes com Covid-19. O hospital Albert Einstein, da capital paulista, atingiu hoje a ocupação máxima, chegando a 104% de lotação –o que significa que as pessoas terão que esperar em uma fila para poder receber atendimento.

Continua depois da Publicidade

Segundo informações da assessoria de imprensa do hospital, há fila de espera por leitos. A alta demanda é agravada pelo aumento de internações por Covid-19, mas há pacientes que buscam tratamento para outras enfermidades.

Em doze meses, nunca tantos pacientes haviam sido internados via pronto-socorro por causa de Covid-19 em um mesmo dia no hospital.

O hospital espera que os doentes que aguardam sejam atendidos em breve, com a alta de outros pacientes e o remanejamento de leitos em suas próprias unidades.

Continua depois da Publicidade

Ainda segundo a assessoria de imprensa do Einstein, o hospital tem um sistema de gerenciamento de leitos que já existia e foi se aprimorando. Quando a ocupação de leitos passa dos 100%, eles entram em uma fila de espera, mas são atendidos.

O primeiro caso de coronavírus foi diagnosticado no hospital Albert Einstein em 26 de fevereiro de 2020, de um homem de 61 anos que tinha viajado à Itália.

Continua depois da Publicidade

*Com informações do G1 e Folha de São Paulo