Coronavírus

Governo fará estudo com terceira dose para a CoronaVac, diz Queiroga

O estudo, em pareceria com a Universidade de Oxford, deve começar na semana que vem.

Redação AM POST*

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga anunciou que o governo vai começar uma pesquisa para avaliar a necessidade de uma possível terceira dose da vacina CoronaVac.

Continua depois da Publicidade

O estudo, em pareceria com a Universidade de Oxford, deve começar na semana que vem, com 1200 participantes, moradores das cidades de São paulo e Salvador, que tomaram as duas doses da CoronaVac há mais de seis meses.

Segundo a professora que vai participar do estudo, Sue Ann Costa Clemmens, os voluntários serão divididos em quatro grupos e cada um deles vai receber de reforço uma dose de um imunizante diferente. Com isso, a pesquisa vai analisar também a intercambialidade de vacinas.

Cada um desses grupos vai ter 300 pessoas. Um grupo vai receber a terceira dose da Coronavac; o segundo vai receber a vacina da AstraZeneca, o terceiro da Pfizer e o quarto vai receber a vacina da Janssen como terceira dose.

Continua depois da Publicidade

O objetivo é ver qual grupo vai desenvolver mais anticorpos. Com isso o governo vai avaliar que estratégia deve adotar.

O estudo é um pedido do Ministério da Saúde à Universidade de Oxford, que aqui no Brasil vai contar com a participação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e do Hospital São Rafael, da rede D’or, em Salvador.

Continua depois da Publicidade

Queiroga fala sobre veto de Bolsonaro a projeto que facilitaria acesso a remédios orais contra o câncer

O anúncio desse estudo ocorre uma semana depois de Queiroga ter dito que a terceira dose de qualquer imunizante ainda não tinha previsão para acontecer e que era preciso, neste momento, focar na imunização da população com duas doses das vacinas disponíveis no país.

Continua depois da Publicidade

*Com informações do G1