IML diz que voluntário da CoronaVac morreu por intoxicação de agentes químicos

A morte é tratada como suicídio e, portanto, não tem relação com o imunizante.

O laudo da perícia do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística (IC) mostrou que o voluntário da CoronaVac morreu por consequência de uma intoxicação por agentes químicos, com a presença de sedativos e álcool no sangue da vítima. As informações são do UOL.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Civil, a morte é tratada como suicídio e, portanto, não tem relação com o imunizante do laboratório chinês Sinovac. No início da semana, esta morte provocou a suspensão de testes da CoronaVac pela Anvisa, mas eles já foram retomados na última quarta-feira (11).

Fonte: Istoé

Continua depois da Publicidade