Para Bolsonaro falta de “tratamento precoce” causou aumento de mortes por covid-19 em Manaus

Segundo o presidente, autoridades locais ‘deixaram acabar oxigênio’ e pessoas morrem asfixiadas.

Redação AM POST

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)​ disse nesta terça-feira (12) que foi preciso intervir em Manaus porque não se faz na cidade “tratamento precoce” contra Covid-19, que de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde indica o uso de hidroxicloroquina e ivermectina.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o presidente o titular da Saúde, Eduardo Pazuello, teve que intervir em visita a capital. “Olha o que estava acontecendo em Manaus agora. Vamos falar Amazonas porque Amazonas se resume, em grande parte, a Manaus. São poucas cidades lá. Mandamos ontem o nosso ministro da Saúde para lá. Estava um caos”, disse Bolsonaro em vídeo postado na conta do Twitter de Tercio Arnaud, assessor especial da Presidência.

“Não faziam tratamento precoce. Aumentou assustadoramente o número de mortes. E mortes, pessoal, por asfixia porque não tinha oxigênio. O governo estadual e municipal deixou acabar oxigênio. É morrendo asfixiado. Imagine você morrendo afogado. Fomos para lá e ele interferiu. Estão falando já que interferiu. Então vai deixar o pessoal morrer?”, questionou o mandatário.

Continua depois da Publicidade