Vereador de Manaus propõe que frequentadores de festas clandestinas sejam os últimos a se vacinarem contra Covid

A prática fere Decreto Estadual que proíbe aglomerações tem sido frequente na capital.

Redação AM POST

Na sessão plenária desta segunda-feira (29/03), na Câmara Municipal de Manaus, o vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos) repudiou frequentadores de festas clandestinas. Como forma de desencorajar a prática, que fere o Decreto Estadual que proíbe aglomerações, o parlamentar sugere que a Prefeitura de Manaus vacine por último todas as pessoas que forem pegas participando de comemorações ilegais.

Continua depois da Publicidade

Carpê solicita ao prefeito David Almeida que seja feita a listagem das pessoas detidas pela polícia a fim de que elas sejam imunizadas por último. “Diversão em meio ao luto da pandemia. Jovens cometendo crime contra a saúde pública. Milhares de trabalhadores informais estão respeitando as restrições há mais de um ano, sendo prejudicados por pessoas irresponsáveis. A Polícia Militar não tem estrutura suficiente para fiscalizar esses locais, porque precisa atender outras ocorrências na cidade. Combater festas clandestinas é mais difícil que combater o próprio vírus”, afirmou o vereador.

Conforme o decreto em vigor no Amazonas o horário de circulação de pessoas segue restrito das 21h às 6h, exceto para casos de extrema necessidade. As restrições são para impedir o avanço da Covid no estado. Desta forma, segundo o decreto está proibido em todo o Amazonas a realização de reuniões comemorativas nos espaços públicos, clubes e condomínios, bem como a realização de eventos e casamentos, independente da quantidade de público.

O vírus já matou mais 11 mil pessoas no Amazonas e infectou mais de 295 mil pessoas.

Continua depois da Publicidade