A pandemia e um novo propósito de vida

Nesse novo momento da história da humanidade estamos revendo comportamentos, negócios, prioridades, buscando outros meios e formas de adaptação.

Por Cristina Monte

Apesar de levarmos nossas vidas no modo hard e estarmos sempre acelerados e em movimento, tudo parecia ir bem! Parecia! Até a pandemia do novo Coronavírus contaminar o planeta e provocar transformações que vão além dos cuidados com a higiene básica e com a saúde, de modo geral. Nesse novo momento da história da humanidade estamos revendo comportamentos, negócios, prioridades, buscando outros meios e formas de adaptação num mundo que – de repente – se tornou inóspito. E como fica o propósito de vida nessa nova atmosfera? Como conciliar os interesses individuais com os coletivos? Quem você é ou está se tornando, e qual a sua busca ou satisfação?

Perdas e encontros
A gente já conhece os efeitos nocivos do novo Coronavírus! Todos os dias nos deparamos com as piores histórias: pai que perdeu o filho, esposa que perdeu o marido, filho que perdeu os pais e assim por diante. Além dessas perdas irreparáveis, as consequências no mercado de trabalho e nos negócios são gigantescas. E se tudo isso não fosse suficiente pra nos obrigar a sair do lugar comum, nossa saúde mental também ficou abalada! É quase como se tivéssemos perdido o chão e isso nos traz frustração, medo, insegurança!

Continua depois da Publicidade

Uma soma de diferentes emoções e sensações que se misturam às atividades do dia a dia e nos faz perder o elo com o passado, lugar em que nos sentíamos mais seguros e protegidos. Agora é preciso encontrar o novo “eu”. Entretanto, por outro lado, a pandemia nos trouxe várias reflexões e nos convida a desenvolver a empatia, a pensar mais no outro, a perceber que todas as vidas são importantes, e mais, que é preciso romper com velhas crenças e paradigmas por não caberem mais nesse atual contexto.

O lado bom
A COVID-19 despertou o sentimento de pertencimento, o desejo de contribuir para uma nova construção socioeconômica mundial mais humana e solidária, em que a gente não se baseie ou se contente com respostas prontas, mas que se empenhe em fazer as perguntas corretas.

O novo Coronavírus convida a humanidade e a cada um de nós individualmente a repensar o que realmente é um “propósito de vida”, o que faz com que cada ser humano saia dos seus muros individuais imaginários e viva para a coletividade, para algo que tenha um sentido maior!

Continua depois da Publicidade

Isso não significa – necessariamente – largar tudo e sair pregando por aí, mas significa ampliar a visão e abraçar o mundo como um lugar de todos e pra todos. Uma pergunta importante que precisamos nos fazer internamente é como posso, dentro da minha condição, tornar a vida de todos ao meu entorno melhor? É um propósito simples, mas é um caminho que a pandemia vem nos mostrando!