Menina é torturada até a morte durante sessão de exorcismo

Criança morreu ao chegar ao hospital, onde foram constatados ‘sinais de golpes e queimaduras em seu corpo’.

AFP

Uma menina de 10 anos morreu no leste da Argélia durante uma sessão de exorcismo (ruqya) violenta, o que gerou comoção nas redes sociais, desde a prisão, na última quinta-feira, do responsável.

Continua depois da Publicidade

O Ministério Público de Guelma, a 500 km de Argel, anunciou a prisão de um homem que pratica a ruqya, após a morte de uma menina “que sofreu maus-tratos durante uma sessão a que foi submetida dentro de casa”. O motivo do exorcismo não foi informado.

Segundo a declaração do MP, reproduzida pela imprensa, a menina morreu ao chegar ao hospital de Guelma, onde foram constatados “sinais de golpes e queimaduras em seu corpo”.

Exorcistas costumam ser chamados para curar doentes, “expulsar o demônio”, proteger de mau-olhado ou ajudar mulheres estéreis. Apesar de o islã permitir a prática, muitos denunciam que a mesma é realizada com frequência por pessoas sem escrúpulos, que abusam dos doentes, principalmente os que sofrem de problemas mentais ou espirituais.

Continua depois da Publicidade

Nas redes sociais, muitos usuários expressaram indignação com a morte da menina durante uma “sessão de tortura” nas mãos de um “carrasco” de 28 anos, disseram alguns.