Pesquisar por em AM POST

Direito da Mulher

Leis de proteção à mulher: conheça quais são!

Conheça as principais leis de proteção à mulher no Brasil, ferramentas cruciais na luta contra a violência e pela igualdade de gênero.

  • Por AM POST

  • 03/04/2024 às 15:44

  • Leitura em três minutos

Leis de proteção à mulher

Leis de proteção à mulher- Foto: AGECOM/Ronaldo Silva

Direito da mulher– No contexto de uma sociedade que busca igualdade e justiça, as leis de proteção à mulher surgem como pilares fundamentais. Ao longo dos anos, diversos países, incluindo o Brasil, têm desenvolvido e implementado legislações específicas para combater a violência de gênero e promover a segurança e os direitos das mulheres. Este artigo visa explorar as principais leis de proteção à mulher, destacando sua importância e impacto na sociedade.

Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006)

A Lei Maria da Penha é talvez a mais conhecida das leis de proteção à mulher no Brasil. Criada para combater a violência doméstica e familiar contra a mulher, ela leva o nome de Maria da Penha Maia Fernandes, que se tornou símbolo da luta contra a violência doméstica após sofrer duas tentativas de homicídio por parte do marido. A lei caracteriza e define as várias formas de violência doméstica e estabelece medidas de proteção às vítimas, além de prever punições mais rigorosas para os agressores.

PUBLICIDADE

Lei do Feminicídio (Lei nº 13.104/2015)

Em resposta ao alarmante número de homicídios de mulheres motivados por questões de gênero, foi sancionada a Lei do Feminicídio. Essa legislação altera o Código Penal brasileiro para incluir o feminicídio como uma modalidade de homicídio qualificado, considerando-o um crime hediondo. Essa lei é um marco na identificação e punição de crimes cometidos contra mulheres por razões da condição de sexo feminino, como violência doméstica e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Lei da Importunação Sexual (Lei nº 13.718/2018)

A Lei da Importunação Sexual foi promulgada para enfrentar o assédio sexual em espaços públicos e privados. Antes dessa lei, muitos atos de violência sexual eram considerados meras contravenções. Com a nova legislação, a importunação sexual, definida como o ato de praticar contra alguém e sem sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer desejo próprio ou de terceiro, é considerada crime, sujeito a pena de reclusão.

Lei do Stalking (Lei nº 14.132/2021)

O stalking, ou perseguição obsessiva, foi finalmente reconhecido como crime no Brasil com a aprovação desta lei. Ela define o stalking como o ato de perseguir repetidamente alguém, por qualquer meio, direta ou indiretamente, de forma que ameace sua integridade física ou psicológica, coagindo sua liberdade e invadindo sua privacidade. A penalidade para o crime de stalking é de reclusão, marcando um avanço significativo na proteção à privacidade e à segurança das mulheres.

PUBLICIDADE

As leis de proteção à mulher são instrumentos vitais na luta contra a violência de gênero e na promoção de uma sociedade mais justa e igualitária. Cada uma dessas legislações reflete o compromisso do Brasil em enfrentar as diversas formas de violência contra as mulheres, assegurando direitos e estabelecendo mecanismos de proteção e justiça. É fundamental que a sociedade reconheça a importância dessas leis, promova a educação e a conscientização sobre os direitos das mulheres, e continue a avançar na proteção e no respeito a esses direitos.

Redação site on

PUBLICIDADE

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank