dontuseme

Marcos Galvão prestigia Campeonato de Jiu Jitsu

Atual detentor do cinturão do pesos galo (61kg) do Bellator desembarcou na Capital


Dono de um respeitável cartel de 17 vitórias (4 nocautes, 12 decisões da arbitragem e uma finalização), o amazonense Marcos “Loro” Galvão, atual detentor do cinturão do pesos galo (61kg) do Bellator desembarcou em Manaus na última sexta-feira (17) e neste domingo(19) esteve presente na XVIII edição do Campeonato Amazonense de Jiu Jitsu, realizado pela Federação de Jiu Jitsu do Amazonas (FJJAM) e que contou com apoio do Governo do Amazonas através da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (SEJEL).
Assediado pelos admiradores da arte-suave que estavam na Arena Amadeu Teixeira assistindo o evento, o campeão exaltou o campeonato. Segundo ele, o número de participantes mostra a importância do evento.

“Conversei com o secretário municipal de esportes, o Elvys e ele me disse que foram mais de três mil atletas inscritos. Isto mostra o nível da competição e o quanto o campeonato é difícil”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Atualmente, são pouco mais de quatro anos que o campeão mora efetivamente em Nova York, junto com a esposa, Paula Galvão. Mas segundo o lutador, este é o momento de trabalhar ainda mais. “Muita gente pensa que lutador é rico. Bem, falando francamente, eu não sou. Pelo contrário. Como não tenho patrocínio, ralo muito. Preciso dar aula, trabalhar, treinar. Cheguei em nível que foi fácil chegar. O difícil vai ser se manter. Então eu preciso de ajuda para me manter. Manter meu cinturão no Brasil e em Manaus. Saiu até na neve para dar aula. A vida lá não é fácil”, disse.

São pelo menos 15 lutas em eventos internacionais, feito que fez com que o lutador tivesse portas abertas em outros eventos. Mas segundo ele, este é o momento de mostrar profissionalismo e respeitar o contrato assinado com o Bellator.

“Faz tem que o Ultimate me procura, mas vou respeitar o meu contrato. Se quisesse estar no UFC já estaria. Mas tenho o contrato e vou respeitar. Vou continuar no Bellator para dar show”, contou.

Continua depois da Publicidade

Entre um clique e outro, o lutador fará ainda uma agenda de compromissos em território manauara. Quanto ao próximo adversário, o manauara cria do bairro do Alvorada se diz ciente do que tem pela frente.`

Segundo ele, a primeira defesa de cinturão pode acontecer em setembro ou outubro. “Devo enfrentar o vencedor do confronto entre Eduardo Dantas (brasileiro da Nova União e antigo detentor do cinturão) e o norte-americano Mike Richman”, disse Loro que não vê empecilhos em lutar contra o brasileiro, último oponente a vencê-lo. “Já sai da Nova União. Então não tem problemas. Eu o conheço, ele é meu amigo. Mas chegou a hora de pensar no meu nome”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

A CONQUISTA

Questionado sobre a conquista do cinturão, o lutador afirmou que a revanche contra Joe Warren veio na hora certa. “Eu já tinha perdido pro Warren em 2011 na luta mais roubada do mundo. Mas chegou a revanche e, eu até queria manter a luta em pé, mas ele me levou para o chão e fiz o que sei de melhor. Finalizei”, disse Loro que finalizou o norte-americano com uma leg-lock (chave de perna).

Continua depois da Publicidade