dontuseme

Sacolas plásticas continuam sendo cobradas em alguns supermercados de Manaus mesmo com alteração na Lei nº 485/2021

Com as mudanças na lei, os estabelecimentos comerciais terão o prazo de um ano para se adequarem à legislação, retomando assim a distribuição gratuita das sacolas de plástico comum aos clientes.

Redação AM POST

Alguns supermercados em Manaus continuam cobrando os clientes pelas sacolas plásticas, mesmo com alterações na lei nº 485/2021 – “Lei das Sacolas Plásticas”, que foi sancionada pelo prefeito David Almeida. Com as mudanças, os estabelecimentos comerciais terão o prazo de um ano para se adequarem à legislação, retomando assim a distribuição gratuita das sacolas de plástico comum aos clientes.

Continua depois da Publicidade

A lei com as suas novas alterações passou a valer a partir de quinta-feira, 14. Porém, nesta sábado (16), foi denunciado nas rede social que uma rede de supermercado continua cobrando R$0,15 pelo utensilio. Conforme leitores do AM POST, outros estabelecimentos também estão cobrando.

Segundo as mudanças, o caput do artigo 1º foi alterado e transformado de parágrafo único para parágrafo 1º, com a seguinte redação: “Ficam proibidas a venda e a distribuição gratuita de sacolas descartáveis com compostos de polietileno, polipropileno ou similares, no município de Manaus, para os consumidores, comumente utilizadas em acondicionamento e transporte de mercadorias adquiridas em estabelecimentos comerciais que pertençam a redes de supermercados ou que possuam mais de 2 mil metros quadrados de área construída individualizada, a partir de 20 de outubro de 2022, sendo permitida a distribuição gratuita de sacolas biodegradáveis e de sacolas retornáveis”.